Ser ou não ser, eis a questão

Kelly Clarkson declarou que não é lésbica,  mas que muitas vezes gostaria de ser. Referiu que: “As lésbicas me dizem isso o tempo todo. Digo: ‘Que bom que isso funciona para você, e eu gostaria de gostar de mulheres, porque muitas vezes os homens me dão trabalho, mas por acaso eu gosto de homens”.

Ainda, afirmou que: “Eu jamais poderia ser lésbica, nunca iria querer sair [com alguém parecida] comigo mesma, nunca. Sou louca. Preciso de um homem estável, tranquilo”.

100% mulher

100% mulher

Isso me fez lembrar de uma conversa que tive com as minhas amigas ontem à tarde. Uma delas, a Daniseninha, disse que gostaria de ser lésbica, porque seria muito mais fácil, devido ao fato dos homens serem infantis e tudo mais. Nós concordamos, afinal, quantas vezes eu e Ane Claude não discutimos a respeito do quão mais fácil seria ser homosexual.

Imaginem, namorar com uma pessoa do mesmo sexo seria muito mais fácil, pois saberíamos o que se passa na cabeça daquela mulher, o quanto podemos ser loucas e ter ataques fenomenais simplesmente por estarmos na TPM ou num mau dia.

Mulheres, mesmo as lésbicas, são muito mais sensíveis e a única coisa que precisam do parceiro ou parceira, é atençao e carinho. Coisa que os homens muitas vezes não dão, principalmente atenção.

Quantas vezes não estamos tagarelando sem parar e percebemos que eles se quer estão escutando. Quantas vezes eles esquecem de fazer o que pedimos, pensando que não tem o menor problema. Quantas vezes demoramos horas se arrumando para eles e o que ouvimos é “Ah! Essa roupa está muito curta!” ou “Deu, vamos”, pois esquecem de falar que estamos lindas e que valeu a pena demorar para se vestir. 

Homens. Não perdem o futebol sagrado, bem como o churras e a ceva com os amigos. Quando estão vendo tv, sempre deixam no canal de esportes. E, quando estão no carro, deixam de te ouvir e aumentam o volume do rádio para ouvir a notícia sobre o seu time de futebol. Ah! Malditos.

Mas as mulheres modernas também estão mais independentes. Não perdem aquele clericot com as amigas, bem como uma boa conversa de conselhos. Gostam de sair para fazer qualquer coisa, apenas para estar em sua companhia. Precisam uma das outras, porque somente elas se entendem e sabem o que se passa em suas cabecinhas confusas.

Por essas e outras que, realmente, seria muito mais fácil ser lésbica, ou quem sabe bissexual?! Daí, se enjoar de mulher vai para homem e vice e versa.  

O porblema é que… Não adianta! Assim como a Kelly, eu e minhas amigas (acho que elas tb… hahaha) também gostamos de homem, mesmo que tenham vezes (muitas e inúmeras vezes) que nós só queremos matá-los, fazê-los sumirem do mapa ou, se não consegimos nos livrar deles,  nós queremos apenas sair correndo para bem longe deles.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Ser ou não ser, eis a questão

  1. adriana disse:

    oi fofis, ja que o assunto é bissexualidade, gostei da sua dica sobre o ravor bi, comprei, usei, gostei e o postei no meu blog (dando o credito, sure).
    valeu. :+))))
    adriana
    http://www.arraseecase.blogspot.com

    bjs bjs bjs

  2. Carol disse:

    Ameeei o post. Tu escreve tri bem. Beijos

  3. andrea disse:

    pois é “ser ou não ser…” ,profundo né? mas tudo pode ser mais simples e experimentado ( e viva o século xxi)!!! então se você quiser um dia… a gente pode se conhecer. você vai me adorar,tenho certeza!! bjos

  4. Myllix Pimenta disse:

    Gostei do texto MAS… O que aquele “100% mulher” indica? Lésbicas ou bissex não são 100% mulheres? A não ser aquelas machonas horrorosas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: